Tênis de mesa adaptado em Goiânia = Tennis table adapted in Goiânia = Tenis de mesa adaptado en Goiânia

Jorge André da Fonseca e Ana Paula Salles da Silva

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Resumen


Os esportes adaptados têm grande importância na vida cotidiana dos indivíduos com deficiência física, contribuindo de forma positiva em vários aspectos. Este trabalho tem a intenção de investigar como se deu o processo de desenvolvimento da modalidade de tênis de mesa adaptado em Goiânia. A pesquisa evidenciou que o tênis de mesa adaptado em Goiânia surgiu a partir de processos de reabilitação e que pouco tem avançado desde a sua criação em relação à estrutura física, aos materiais e a qualidade dos treinamentos, apresentando também pouco investimento na formação de atletas. Apesar das dificuldades para o desenvolvimento da modalidade têm-se um aumento de atletas que se destacam no cenário nacional e internacional.

Resumo: Os esportes adaptados têm grande importância na vida cotidiana dos indivíduos com deficiência física, contribuindo de forma positiva em vários aspectos. Este trabalho tem a intenção de investigar como se deu o processo de desenvolvimento da modalidade de tênis de mesa adaptado em Goiânia. A pesquisa evidenciou que o tênis de mesa adaptado em Goiânia surgiu a partir de processos de reabilitação e que pouco tem avançado desde a sua criação em relação à estrutura física, aos materiais e a qualidade dos treinamentos, apresentando também pouco investimento na formação de atletas. Apesar das dificuldades para o desenvolvimento da modalidade têm-se um aumento de atletas que se destacam no cenário nacional e internacional.

 

Abstract: The adapted sports have great importance in the daily lives of individuals with disabilities, contributing positively in several respects. This work intends to investigate how it was the process of development of table tennis adapted in Goiania. The research showed that the table tennis adapted in Goiania emerged from rehabilitation and that little has advanced since its creation in relation to the physical structure, materials and the quality of training, with too little investment in training athletes. Despite the difficulties in the development of the sport have been an increase of athletes who excel in national and international scene.

 


Palabras clave


esporte adaptado; deficiência; tênis de mesa. Adapted Sports; Disabilities; Table Tennis. deporte adaptado; discapacidad; tenis de mesa.

Referencias


Araujo, P. F. Desporto adaptado no Brasil: Origem, institucionalização e atualidade. 1997, 152 f. Tese de doutorado em Educação Física – Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação Física. Campinas, 1998.

Boas, M. S.V. et al. Aspectos motivacionais e benefícios da prática de basquetebol sobre rodas. Maringá, v.14, n.2, p.7-11, 2003.

Brazuma, M. R; Mauerberg-Decastro, E. A trajetória do atleta portador de deficiência física no esporte adaptado de rendimento. Uma revisão da literatura. Motriz – Revista de Educação Física da UNESP, v. 25, n. 2, p. 115-123, jul. Dez. 2001.

Cardoso. V. D. A reabilitação de pessoas com deficiência através do desporto adaptado. Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 2, p. 529-539, abr./jun. 2011.

Carmo, A. A. do. Atividade motora adaptada e inclusão escolar: caminhos que não se cruzam. In Rodrigues, David (org.). Atividade motora adaptada: a alegria do corpo. São Paulo: Artes Rev. Bras. Ciênc médicas, 2006, p. 51-61.

Costa e Silva A. A. et al. Esporte adaptado: abordagem sobre os fatores que influenciam a prática do esporte coletivo em cadeira de rodas. Rev. Bras. Educ. Fís. Esporte, São Paulo, 2013. Out-Dez; 27(4):679-87.

Costa. A. M; Sousa, S. B. Educação Física e esporte adaptado: história, avanços e retrocessos em relação ao princípio de integração/inclusão e perspectivas para o século XXI. Rev. Brasileira de Ciências do Esporte. v. 25, n.3, p.27-42, 2004.

CPB. Tênis de Mesa. Brasília. s/d. Disponível em: http://www.cpb.org.br/modalidades/tenis-de-mesa. Acessado em: 16 de junho de 2014.

Crúz, C. L. P; Baldim, S. R. Acessibilidade: O caminho para a inclusão da pessoa com deficiência na sociedade. In: Anais do II Seminário Educação, Comunicação, Inclusão e Interculturalidade. Sergipe, 2009.

Destro, I. E. M. Tênis de Mesa Adaptado: Conceitos e Iniciação Esportiva. 2010. 123f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação)-Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

Dias, C. História do esporte no sertão brasileiro: memória, poder e esquecimento. In Materiales para la Historia del Deporte. n. 10. 2012. Disponível em: http://www.upo.es/revistas/index.php/materiales_historia_deporte/article/view/532/682. Acessado em: 20 de abril de 2015.

Freitas, P. S.; Cidade, R. E. Paraolímpiadas: Revisando a História. In: Revista da Sociedade Brasileira de Atividade Motora Adaptada. nº 1. Rio Claro, 2002. Disponível em: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/sobama/sobamaorg/vol7no12002.pdf. Acessado em: 16 de junho de 2014.

Goodwin, D. et. al. Its okay to be a quad: wheelchair rugby players sense of community, In: Adap Phys Act Q. V.2, 2009.

Gorgatti M.G. et al. Tendência competitiva no esporte adaptado. Arq San Pesq Saúde, 2008; 1:18:25.

Gorgatti, M. G.; Gorgatti, T. O esporte para pessoas com necessidades especiais. In Gorgatti, M. G.; Costa, R. F. (Orgs.), Atividade física adaptada: qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. Barueri: Manole, 2005. p. 532-568.

Hopper, C.A. (1984). Socialization of wheelchair athletes in sports. Doctoral dissertation, University of Oregon, Eugene.

Horta, B. R. Análise comparativa da composição corporal de praticantes e não praticantes de desporto adaptado. In: MOVIMENTUM - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG - V.4 - N.1 – Fev/Jul. 2009. Disponível em: < http://www.unilestemg.br/movimentum/Artigos_V4N1_em_pdf/movimentum_v4_n1_horta_beatriz_muniz_carla_2_2008.pdf. Acessado em: 16 de junho de 2014.

Lima, N. T. Missões civilizatórias da República e interpretação do Brasil. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, vol.5, suppl., p. 163-193, 1998.

Martins, M.; Camargo, F. Aprendendo tênis de mesa Brincando. Piracicaba. 1999.

Mattos, E. Pessoas portadoras de deficiência física (motora) e as atividades físicas, esportivas, recreativas e de lazer. In: Pedrinelli, V. J. (Org.) Educação Física e desporto para pessoas portadoras de deficiência. Brasília: MEC-SEDES, SESI, 1994. p. 75-85.

Ministério Do Esporte. Bolsa atleta. Brasília. s/d Disponível em: http://www2.esporte.gov.br/snear/bolsaAtleta/sobre.jsp. Acesso em: 16 de junho de 2014.

Moreno, B. S.; Machado, A. A. O simbolismo inconsciente de jovens atletas frente à figura do o técnico esportivo. In: Movimento & Percepção, Espírito Santo de Pinhal, SP, v.4, n.4/5, jan./dez. 2004.

Pasini, G. M. O processo de desenvolvimento na trajetória de institucionalização do desporto paraolímpico brasileiro: origem, atualidade e modelos de financiamento. Campinas, 2010. (Tese de Doutorado)

Sassaki, R. K. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 1997. 176 p.

Senatore, V. Paraolímpicos do Futuro: apresentação. In: Conde, A. J. M.; Souza Sobrinho, P. A.; Senatore, V. (Orgs.). Introdução ao movimento paraolímpico: manual de orientação para professores de educação física. Brasília: Comitê Paraolímpico Brasileiro, 2006. p. 9-23.

Silva, L. M. O Estranhamento causado pela deficiência: preconceito e experiência. Revista Brasileira de Educação. v.11, n. 33. 2006.

Triviños, A. N. S. Introdução a Pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2008. 175 p.

Zakaharov, A. Ciência do Treinamento Desportivo. 1º ed. Rio de Janeiro: Grupo Palestra Sport, 1992.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Materiales para la Historia del Deporte
http://polired.upm.es/index.php/materiales_historia_deporte 
e-ISSN: 2340-7166